Perfil de Ácidos Graxos – Bloodspot

fatty-acids-image

A relação da ingesta entre gorduras polissaturadas e insaturadas é um fator determinante em estados inflamatórios crônicos principalmente pelo estímulo de citoquinas inflamatórias como catabólico da cascata do ácido aracdônico.

As alimentações impróprias dos ácidos graxos afetam o equilíbrio do anti- inflamatório e pró-inflamatório ácido eicosanóide aumentando os riscos para a saúde. O alto consumo de ácidos graxos polinsaturados (PUFAs) sem a administração de antioxidantes causará um aumento na produção de substâncias oxigênio reativas podendo ocasionar um aumento do dano oxidativo do DNA.

O alto consumo dos ácidos graxos ômega-3, pode suprimir a função imune, aumentando as infecções e diminuindo as condições de cicatrização, enquanto que o alto consumo de Omega-6 estimula os processos inflamatórios.
A relação dos ácidos graxos polisaturados e insaturados estimulam ou não mediadores inflamatórios com relevante importância no estímulo de citoquinas inflamatórias como TNF-Alfa.

Anti-inflamatório e Pró-Inflamatório Eicosanóides

Os óleos de peixes de águas mais geladas contém uma concentração muito maior de ômega-3 dos ácidos graxos EPA (ácido eicosapentaenóico) e DHA (ácido decosahexaenóico). O EPA é o precursor para a série 3 eicosanóide com efeitos anti-inflamatórios poderosos. Os óleos de determinadas sementes de plantas, como por exemplo a borage apresentam concentrações elevadas de ômega-6 do ácido graxo GLA (ácido gama linolênico) precursor dos eicosanóides da série 1.

O ácido graxo ômega-6 AA (ácido aracdônico) é encontrado nas altas concentrações de gorduras de carnes vermelhas. O AA é convertido à série pró-inflamatória 2 eicosanóica, aumentando risco para várias doenças e processos inflamatórios do nosso corpo. O Perfil de Ácidos Graxos ajuda o paciente a equilibrar o FA.

Efeito Imunossupressivo do Ácido Graxo Ômega-3

Em consequência a todas as pesquisas positivas sobre os benefícios da saúde em relação a óleo de peixes e/ou óleos ricos de GLA, a indústria da nutrição considerou um crescimento explosivo no consumo destes suplementos. Mas a ingestão demasiada é potencialmente perigosa. Os efeitos anti-inflamatórios dos ácidos graxos ômega-3 podem realmente suprimir a função imune, conduzindo ao aumento de infecções, à dificuldade de cicatrização e ao crescimentos possíveis tumores.

O EPA: A relação de DGLA no Perfil dos Ácidos Graxos podem ajudar muito bem no ajuste das entradas das Series 1 e 3, precursores do ácido eicosanoico.

Nome do exame
Perfil Ácidos Graxos – Bloodspot

Descrição
Os níveis de ácidos graxos no organismo traduzem a qualidade de ingesta alimentar recente e são indicadas ao monitoramento e resposta para uma dieta equilibrada e saudável. Os níveis de plasma são indicados para a avaliação da suficiência nutricional dos ácidos graxos essenciais como revelado pela composição do tecido adiposo. O ácido do Hidromel e a relação do triene/tetraene revelam a insuficiência crônica do ácido graxo. Também revela a relação entre os ácidos graxos pró-inflamatória e anti-inflamatória e, os ácidos graxos imunosupressores.

Método
GC/MS

Tempo de resposta
8 a 15 Dias

São Analisados

  • Ácido Eicosapentaenoico (EPA)
  • Ácido Aracdonico
  • EPA/DGLA
  • OMEGA-3
*82726 – Ácidos Graxos x35
instrucoes-img
exemplo
guide

Comentários

comments

Interesse de Página Healthmetrix